fbpx
loader image

21 de maio de 2024 - 19:54h

A Folha Agrícola

É hora de pensar em estratégias de alimentação do rebanho no inverno

Para garantir oferta de alimento aos bovinos no período mais crítico do ano, o pecuarista precisa se atentar a formação da pastagem agora. Sendo a capineira uma das opções

A instabilidade climática tem desafiado até os mais experientes produtores nos últimos anos, chuvas irregulares e muitos dias seguidos de altas temperaturas comprometem a produção no campo, e com a criação de gado não tem sido diferente. Mas algumas mudanças de atitude podem ajudar os pecuaristas na árdua tarefa de garantir a oferta de alimentos de forma mais barata no momento mais crítico do ano como o uso de capineiras que consiste em implantar capins com alta produção de matéria verde para ser principalmente, fornecido picado no cocho ou ensilado.

De acordo com Wayron Castro, Zootecnista e assistente técnico de sementes na Sementes Oeste Paulista (SOESP), independentemente se o foco da fazenda for a produção de carne ou leite, o primeiro passo é ter um eficiente planejamento. “O produtor sabe que todo ano vai ter seca e muitos não se preparam. Depois são obrigados a comprarem silagem ou milho no inverno com preço elevados e às vezes até de qualidade ruim, justamente por não terem se programado. Portanto, o pecuarista tem que ter um bom planejamento forrageiro”, destaca.

Um plantio eficiente começa com um bom preparo de solo. Ou seja, da mesma forma como muitos produtores já realizam um bom manejo nas áreas de lavouras também é preciso ter os mesmos cuidados com o solo para produção de capineiras, principalmente no que diz respeito à fertilidade se atentando às análises químicas e físicas. Somado a isso é importante realizar os tratos culturais, como aplicação de calcário e adubação.

Após essa etapa, se inicia o plantio. Quanto às cultivares, as mais recomendadas são os Panicuns com destaque para Mombaça e Zuri.

Segundo o Zootecnista, a vantagem dessa capineira é que depois que ela está implantada o único custo que o pecuarista terá é de adubação de manutenção e controle de daninhas. “Para o gado de corte essa estratégia atende muito bem. “Já para o gado leiteiro, que a exigência nutricional é um pouco maior, o recomendado é silagem de milho mesmo”, acrescenta.

Qualidade das sementes

Da mesma forma que o produtor se preocupa em adquirir sementes de soja, de milho e sorgo já com tratamento, o mesmo deve ocorrer com sementes de pastagem. Até porque, segundo o especialista, há estudos que comprovam que há sementes que já vem do campo de produção com fungos. Por isso é importante o tratamento desses produtos, pois as tecnologias atuais disponíveis garantem ao produtor a certeza de receber o importante insumo livre de doenças.

As sementes blindadas com tecnologia Advanced, da Soesp, por exemplo, recebem tratamento exclusivo. A empresa tem laboratório especializado em sementes forrageiras acreditado pela Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro e aplica dois fungicidas e um inseticida à superfície das sementes. Todo esse processo tecnológico assegura um valor cultural (pureza e viabilidade) acima dos requisitados para as Brachiarias e Panicuns.

As sementes blindadas com a tecnologia Advanced têm ainda como importantes características a uniformidade e a resistência, assim não entopem o maquinário de plantio e o tratamento não se rompe, chegando intacto ao solo. Além disso, são produtos com inteligência na absorção de água e ideais para a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), com menor custo por hectare. “É fundamental que o produtor busque sementes de empresas idôneas como a Soesp, que sejam associadas da Unipasto ou que sejam parceiras da Embrapa”, finaliza Castro.

Sobre – A Sementes Oeste Paulista está sediada em Presidente Prudente (SP) e há 38 anos atua no mercado oferecendo sementes de pastagem. Sua matriz conta com infraestrutura voltada à produção, beneficiamento, comercialização e desenvolvimento de novas tecnologias, tanto para pecuária como para agricultura de baixo carbono. A empresa desenvolveu a tecnologia Soesp Advanced, que revolucionou o mercado de sementes forrageiras nos países de clima tropical, ao trazer diversos benefícios no plantio e estabelecimento dos pastos, e se adequar perfeitamente ao sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

Document

Cotações Agrícola

Milho

R$

Soja

R$

Trigo

R$

Feijão

R$

Boi

R$

Suíno

R$

Leite

R$

Leia mais